Ted

Vindo de Seth Macfarlane é até aceitável um urso de pelúcia que, de forma mágica, ganha vida. Aceitável, mas ainda assim esquisito. Mais esquisita ainda é a forma “natural” como ele é aceito; afinal, milagres natalinos como esse acontecem com frequência. Ted é uma dessas comédias com humor negro, muito bem colocado no filme, mas que deixa alguma coisa faltando. Escrito e dirigido por Macfarlane, o criador de sucessos da TV como Family Guy e American Dad, o ursinho conquistou as bilheterias mundo afora, mas peca em alguns quesitos.

A trama é bem simples: um garoto ganha um urso de pelúcia no Natal e deseja que ele ganhe vida. Desejo realizado, os dois se tornam amigos e agora, John Bennett (Mark Wahlberg), com 35 anos, ainda vive com o urso. Mila Kunis, que vive Lori, namorada de John, é a responsável por levar a trama adiante, já que vem da personagem a intenção de mudança do roteiro. O filme é cheio de referências, desde Star Wars, Hasbro, twitter e Flash Gordon – filme que marcou a infância dos dois amigos – até as citações maldosas de diversas celebridades: Adam Sandler, Norah Jones, Chris Brown, Susan Boyle, Katy Perry, Taylor Lautner e até o Alf, o alienígena.

O ritmo se perde com frequência, principalmente quando o urso não está em cena. Quando Johne Lori ficam sozinhos em cena dá até para correr para a cozinha pegar mais pipoca. O erro, talvez, sejam as tentativas de dramatizar o filme. (spoiler) Cenas como a perseguição e a “morte” do urso são exageradas e desnecessárias. Resumem-se a momentos de tédio sem fim em que ficamos procurando sentido naquilo tudo. Os personagens secundários também parecem perdidos no filme: a namorada de Ted e o amigo de John, por exemplo, aparecem e somem na velocidade da luz, para no final voltarem à trama.

Apesar dos palavrões e dos péssimos hábitos de Ted, é impossível não se deixar cativar pelo urso. Aliás, se tem algo que está muito bem no filme, são suas piadas. O diretor consegue inserir, e porque não dizer contar, já que é ele quem dubla o urso, piadas sobre o 11 de setembro sem provocar desconforto no público e, por incrível que pareça, ninguém se sente incomodado com um ursinho fumando maconha – a não ser o deputado Protógenes Queiroz.

Ted é uma boa comédia – para adultos, que fique claro ao deputado. Diverte, mas decepciona um pouco os que se empolgaram com seus trailers e esperam um grande filme. Apesar das esquisitices, ursos falantes falando palavrões não são nada perto das criaturas que surgem no cinema, e nas nossas vidas, todos os dias.

[xrr rating=3/5]
[stextbox id=”custom” caption=”Ficha técnica”]
Diretor: Seth MacFarlane
Elenco: Mila Kunis, Mark Wahlberg, Giovanni Ribisi, Jessica Stroup, Patrick Warburton, Seth MacFarlane, Joel McHale, Laura Vandervoort, Melissa Ordway, Aedin Mincks, Ralph Garman, Ginger Gonzaga, Alexandra East
Produção: Jason Clark, John Jacobs, Seth MacFarlane, Scott Stuber, Wellesley Wild
Roteiro: Seth MacFarlane, Alec Sulkin, Wellesley Wild
Fotografia: Michael Barrett
Trilha Sonora: Walter Murphy
Duração: 106 min.
Ano: 2012
País: EUA
Gênero: Comédia
Cor: Colorido
Distribuidora: Paramount Pictures Brasil
Estúdio: Media Rights Capital / Universal Pictures / Fuzzy Door Productions / Bluegrass Films / Smart Entertainment
Classificação: 16 anos
[/stextbox]