Teatro ou Televisão?

Programas de auditório fizeram muito sucesso no Brasil nos anos 90, com o famoso Sai de baixo, onde os atores encenavam diante da plateia, como em um teatro. Quem não lembra do Caco Antibes e da inenarrável “Maaaaaaaaaagda”? Esse estilo de humor mistura o texto prévio com uma pitada de improviso, assim como mistura o teatro com a televisão. Ao mesmo tempo que é transmitido – ao vivo ou não – ele acontece em tempo real, para uma plateia que vai ter reações instantâneas.

sai

O programa “Sai de baixo” foi exibido pela Rede Globo entre 31 de março de 1996 e 31 de março de 2002

Como um filho do programa Sai de baixo, surgiu o Vai que cola, que além de ter o mesmo número de palavras no nome, tem aberturas bem parecidas, feita com animação e uma trilha animadinha-clichê. A principal inovação do mais recente Vai que cola foi o palco giratório, possibilitando a mudança de cenário, que no Sai de baixo não existia, e que causa um efeito muito bacana na peça. Ambos – assim como a maioria dos programas de auditório – nunca procuraram uma perfeição quadrada, são mais humanizados nesse sentido, ao contrário de outros programas tradicionais como Zorra Total e A grande família, sempre deixaram um clima leve e espaço para muito improviso.

VaiQueCola

A primeira temporada de Vai Que Cola foi exibida do dia 8 de julho de 2013 até 30 de agosto de 2013

Mas será que teatro e programas de auditório são a mesma coisa? O Ator e Oficineiro de Teatro, Vinícius Lottermann, acredita que apesar das características e semelhanças, os programas de auditório perdem a magia e deixam a desejar quando se fala em espetáculo. “Estes programas não podem ser considerados espetáculos de teatro, a arte teatral é unicamente presencial e efêmera, onde o artista preocupa-se inteiramente com o público presente. A magia do teatro ocorre na relação entre os corpos, as vozes, os olhares e as energias dos artistas e do público, o que só é possível de corpo presente. Depois de filmado, gravado e reproduzido mais de uma vez, deixa de ser teatro e passa a ser um mero registro”, afirma Lottermann.

Com o passar dos anos os atores e programas mudaram, mas a base praticamente permanece a mesma. Os programas mais recentes como Sai de Baixo e Vai Que Cola seguem o formato apresentado nos anos 60, pela Família Trapo. Quem vai nos ajudar a entender essas misturas e semelhanças de teatro e televisão é o ator Passo-fundense Marcio Meneghell, que atualmente participa de um quadro todos os sábados no Zorra Total. Confira no vídeo abaixo.