Diversão e comportamento com os memes

No que você pensa quando ouve a palavra meme? Provavelmente lembrará as imagens compartilhadas pelas redes sociais. O termo meme, contudo, é uma expressão que vem do grego e significa imitação, ou seja,  a reprodução do comportamento humano nos memes se dá pelo uso de imagens, vídeos e frases.

Troll FaceOs primeiros personagens compartilhados nas redes são os conhecidos rage face, ou “cara da raiva”, em tradução livre. Existem também as imagens descritas como forever alone, que representam o indivíduo solitário, assim como o troll face, que é aquele que gosta de sacanear os outros. O comportamento das pessoas nas redes é um dos motivos para a criação das fanpages virtuais no Facebook, por exemplo. Devido a essa ligação, inúmeras páginas foram criadas para representar o comportamento dos usuários.

E foi pensando nisso que o estudante Victor Nogueira, de 18 anos, criou a fanpage Este é alguém, no Facebook. Com mais de dois milhões de curtidas, a página brinca com os fatos mais corriqueiros dos usuários na rede social – tudo em tirinhas. A ideia de envolver questões ligadas ao comportamento humano uniu-se com piadas sobre hábitos comuns. “Isso fez o pessoal identificar-se com as brincadeiras e compartilhar com os amigos”. Para ele, a fanpage é uma ótima ferramenta de estudos e comunicação. “Através dela é possível observar o comportamento de um grande público e descobrir a melhor forma de comunicar-se com ele”, afirma.

[nggallery id=146]

Apesar de ser uma página que aborda o comportamento dos usuários de uma forma divertida, lidar com pessoas não é fácil. Segundo Nogueira, alguns usuários não compreendem o sarcasmo e acabam levando as tiras para o lado pessoal. “Essa é a parte ruim, algumas pessoas não entendem que tudo não passa de uma brincadeira e acabam se ofendendo, pelo simples fato de terem o
mesmo nome do personagem em questão”
, assegura, além de explicar que aproximadamente 30 imagens já foram removidas. Forever Alone

Mas para alcançar uma grande quantidade de seguidores e manter a página ativa, é necessário ter muita criatividade. Nogueira lembra que não imaginava o quanto a página faria sucesso. “Apesar de já ter lançado outros memes e ter uma base sobre o que rende ou não na internet, a “Este é alguém” foi uma grande surpresa, pois eu não imaginava que a visualização seria tão grande. Em pouco mais de um mês ela passou de um milhão de curtidas e segue crescendo até hoje”, destaca.

E para continuar crescendo na rede é necessário manter o foco, o qual Nogueira afirma que é brincar com o comportamento humano de uma maneira onde todos possam entrar em sintonia com os personagens. “Tento me inspirar com aquilo que percebo no cotidiano e no feed do Facebook, tudo que é comum e que pode ser engraçado se torna um texto para um personagem da página”, explica. Porém, ele deixa bem claro que comenta em forma de piada, sem o intuito de criticar ou ditar regras sobre o comportamento das pessoas.

Redes sociais x comportamento humano

O comportamento nas redes sociais mostra a necessidade do ser humano no ato de compartilhar suas experiências e sensações. Além disso, os usuários saem do isolamento, incluindo-se em um determinado grupo social.

Para a psicóloga Suraia Ambrós, os personagens compartilhados pelos usuários são, de certa forma, uma maneira de idealizar o indivíduo, ou seja, a busca da própria identidade. “Os ídolos, independente da época, revelam os ideais daquela cultura, que são projetados e simbolizados em personagens – reais ou inventados – que representam os modelos idealizados de cada geração com os quais os jovens sempre buscaram identificação”, afirma. Se depender das curtidas, compartilhadas e fanpages, ninguém ficará forever alone na internet.