Doe um pouco de afeto

O Brechó da Di destina o valor arrecadado para cães, gatos e Ongs protetoras de animais. Mais do que uma ação voluntária, 

 

Uma pequena ação pode tomar uma grande proporção e transformar vidas. Foi o que aconteceu com Diane Tauffer. A protetora de animais de 39 anos viu sua vida mudar em 2012, quando cruzou com seu Pedro, um homem humilde que percorria a cidade cercado por 12 seus cães, que na época estavam aparentemente debilitados.

Decidida a ajudar o homem e seus cães Diane e alguns amigos lançaram uma campanha no Facebook pedindo doações de comida, ração, roupas e dinheiro, ”ganhamos muita comida, muita roupa e ração, porém dinheiro, quase nada” afirma. Seu Pedro recebeu ajuda, e ainda assim sobrou muita coisa. A grande quantidade de roupas arrecadadas precisava de um destino. Uma garagem emprestada foi a solução. Customizado com tabulas e cavaletes, o local foi denominado ”Brechó Bom pra Cachorro ”, e com a autorização dos doadores, ela iniciou as vendas.

Com o dinheiro arrecadado, Diane pagou o atendimento veterinário dos cães. Com o que sobrou, foi possível auxiliar outros animais de rua.  Diante do sucesso das vendas, ela e algumas amigas iniciaram campanhas de arrecadação em beneficio dos animais. Em agosto de 2013, o Brechó da Di se estabeleceu. O local é reconhecido pelo Sebrae como Microempreendedor Individual, portanto possui alvará, paga impostos e aluguel. ”O principal objetivo desta ação é auxiliar os protetores de animais da ONG Amigo Bicho da qual eu sou voluntária e também o que denominamos Protetor Independente, que é aquele que não tem ligação com ONGs ” destaca Diane.

Mais de cem animais já receberam o auxilio do projeto de Diane. Cerca de oitenta por cento do valor arrecadado no Brechó é destinado a esterilização e tratamentos de cães e gatos. O restante é utilizado no pagamento de despesas e no salário da protetora de animais. Todo mês uma prestação de contas é postada no facebook, para que os colaboradores saibam o destino dos valores arrecadados. Os custos mensais da clínica são de aproximadamente R$ 2.500.

 Segundo Diane, a principal realização é a sensação de dever cumprido e de não estar inerte diante das situações de abandono. ” Fico feliz de poder vender artigos em bom estado a preços acessíveis e assim poder também ajudar as pessoas com  menos poder aquisitivo, que vão até o brechó e compram roupas e artigos para a família toda a preços bem populares” afirma.

Diane também desenvolve um trabalho de sustentabilidade, reproduzindo a ideia da amiga Cassiana de Medeiros. Elas reciclam monitores de computadores, que muitas vezes são descartados no meio-ambiente e os transformam em casinhas para os gatos. E aí, gostou da ideia? Acesse a página do Brechó da Di no Facebook e saiba mais sobre essa iniciativa. Interessados em fazer doações podem comparecer na Rua Aspirante Jenner nº 111, no Bairro Santa Maria.