Um presidente em Passo Fundo

Não é todo dia que o presidente de um país visita Passo Fundo. Ou melhor, isso nunca havia acontecido, no caso de um chefe de estado estrangeiro. Na manhã desta segunda, dia 16/06/2014, o presidente de Honduras, Juan Orlando Hernández, aterrissou às 9h em território passo-fundense, para conhecer empresas locais.
[stextbox id=”custom” caption=”Honduras?” float=”true” align=”right”]A República de Honduras está localizada na América Central, com uma população de oito milhões de habitantes. Conquistou sua independência da Espanha no dia 15 de setembro de 1921. Juan Orlando Hernández assumiu a presidência no país em janeiro deste ano, para um mandato de quatro anos.[/stextbox]

Na véspera, o presidente hondurenho acompanhou a estreia de sua seleção na Copa do Mundo, em Porto Alegre. A derrota por 3 a 0 para a França foi destaque na coletiva de imprensa realizada na Prefeitura Municipal, com a presença do Prefeito Luciano Azevedo. Perguntado sobre o polêmico gol francês, validado após auxílio tecnológico, Hernández sorriu como que se não concordasse com a marcação contra a sua equipe. Desejou boa sorte aos brasileiros e se disse feliz pela participação de Honduras na Copa do Mundo: “Jogar a segunda Copa consecutiva, contra os grandes, já é um enorme passo para nós”, avaliou.

Mas o futebol não é o único interesse do presidente em terras gaúchas. A comitiva contou ainda com o Presidente do Congresso, Mauricio Oliva, o Ministro da Defesa, Manuel Reyes e o Assessor Presidencial Jean François conheceu empresas ligadas à área de energia, em especial a elétrica e biodiesel, além do agronegócio.

“Para Honduras é fundamental fazer alianças com as economias emergentes do mundo, e o Brasil é um potencial aliado estratégico por estar tão perto de nós”, comentou Hernández, que ainda visitou as empresas BS Bios e Lavoro John Deere. O convite para a visita foi feito pelo empresário Erasmo Carlos Battistella, representante da RP Energia, que mantém representação há quatro anos em Honduras.

Após a visita a Passo Fundo, a comitiva retornou a Porto Alegre. O presidente fica no Brasil até o término da participação de Honduras na Copa do Mundo.