O Amor aos animais em um documentário

Divulgação

O documentário busca na história a ligação entre homens e animais.

 

MatheusColombo

Juba, gato adotado por Luciana há dois anos.

Perceu e Juba não tiram os olhos de Luciana. Perceu, de cinco anos observa sua dona de longe. Juba, de três anos, vem receber na porta, exige um pouco de carinho e fica observando de perto. Luciana ex-professora, sempre esteve em contato com animais. Seu tio médico, participava do projeto Rondon, e quando encontrava algum bichinho, ele os levava para casa. Esse foi o elo de Luciana com aos animais. Essa forte ligação com diversas espécies de animais levantou a dúvida, sobre como o relacionamento entre homens e animais pode ser tão diversificado? Na tentativa de propor diferentes pontos de vista surgiu o documentário, totalmente independente, ‘Amor Animal’, idealizado por Luciana.

Abusado é o mascote de uma clínica veterinária em Passo Fundo. Nédio Guizzo, um dos proprietários da clínica conta:

–O abusado nos adotou, ele simplesmente chegou, e foi conquistando cada funcionário e cliente-.

Com sua história, Abusado se tornou uma das estrelas do documentário ‘Amor Animal’. Depois de uma foto postada no Facebook a vida de Abusado não foi mais a mesma. Começaram a surgir diversos comentários de pessoas que também conheciam o cachorro em outras lojas do comércio de Passo Fundo. Muito simpático Abusado foi castrado, vacinado, e ganhou uma casinha, comprada a partir da colaboração de todos os funcionários da empresa. O cachorro recebia a todos com grande alegria, sejam animais ou os seus proprietários.

Depois, ele evidenciou o seu papel de modelo, fazendo um grande sucesso com suas fotos, anunciando os serviços de onde trabalhava. De cachorro de rua, Abusado passou a ser um grande modelo e mais um funcionário do estabelecimento.

Diane Tauffer também é uma das grandes fãs de Abusado. Ela é fiel Depositaria do tucano Tuk, outra estrela do documentário. Como Diane é ligada à ONG Amigo Bicho de Passo Fundo, em janeiro de 2013 ela foi chamada para atender um animal que estava sendo atacado em um clube da cidade. Ela recebeu informações de que era uma ave e já estava presa em uma caixa. Diane nem olhou, apenas levou para casa. Para a surpresa da protetora veio a descoberta que era um tucano. Diane chegou a fazer alguns semestres da faculdade de Biologia, o que a ajudou para o tratamento de Tuk. A domesticação do animal impossibilita sua soltura.

-Me sinto infeliz, de ver ele preso, queria que ele fosse livre- comenta Diane.

Como fiel depositária, Diane não tem nenhum direito sobre Tuk. Ela apenas exerce o papel que deveria desempenhar um zoológico, oferecendo condições básicas para o animal e com constante fiscalização dos órgãos municipais. Se algum zoológico solicitar a reposição de ave, Tuk, pode ser encaminhado. O tucano também tem sua participação no documentário, mas o trabalho de Diane vai além. Ela mantem um brechó que destina 80% do seu lucro para os animais abandonados. Foram ajudados cerca de 250 animais até hoje, com serviços diversos como castrações, tratamento de doenças ou outros tipos de cirurgias.

O trabalho do documentário foi feito em conjunto. Luciana e a produtora Film Journée buscaram na cidade diversos relatos de pessoas com uma ligação com animais. Luciana conta que o documentário tem uma intenção didática, para demostrar a ligação entre homem e animais, não só atualmente, mas também historicamente.

-Buscamos questionar as relações, com o ser humano e animais, como acontece isso na história? Para quem não conhece começar a conhecer, e também criar uma opinião mais fundamentada- ressalta Luciana.

O documentário busca diversas fontes, como tutores de animais, professores de história, veterinários, ativistas, entre outros, que buscam demonstrar os diversos aspectos dessa ligação, deixando ao expectador a liberdade para pensar o que quiser, mas sempre com informação.

O documentário tem duração de 30 minutos e está disponível na página do Facebook do documentário, ou Aqui: