Mãos a obra: a amamentação como desafio diário

A mamentar é um dos maiores atos de amor que as mães podem dar para seus filhos, sendo o início de um grande vínculo maternal para a vida de ambos. A amamentação é a melhor e a mais completa alimentação para o bebê. Este assunto, como você pode acompanhar nas três ultimas partes do nosso especial, é pauta de vários questionamentos entre as mulheres. O aleitamento materno vive rodeado de mitos e verdades que deixam muitas mães de primeira viagem confusas sobre como agir. Frente a essas questões, conversamos com o Ginecologista e Obstetra, Dr. Vladsom Roberto Rosseto, que esclarece alguns mitos e verdades sobre a amamentação e ainda dúvidas frequentes que as mamães costumam ter. Teste seus conhecimentos:

Ao longo dos seis primeiros meses do aleitamento materno, que é o recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a maioria das mães se vê diante de muitas dúvidas a respeito de doenças e da alimentação correta nos pós-parto. Estas dúvidas, por sua vez, acabam causando inúmeras preocupações, referente aos riscos tanto para a mulher, quanto para seu bebê. Vladsom esclarece e orienta as mulheres sobre os cuidados a serem tomados referentes a estas dúvidas e como as mães devem proceder quando se deparam com alguma dificuldade.

Nesta útima parte do nosso especial, nos deparamos novamente com o tema “Banco de Leite”. Tema este, rodeado de preconceitos e inseguranças, geradas muitas vezes pela falta de conhecimento sobre o assunto. Para esclarecer os impasses que rodeiam a questão, Vladsom explica como funciona o processo para que um bebê possa receber o leite materno de outra mãe e ainda os ganhos que se tem com os bancos de leite. A cidade de Passo fundo, como você acompanhou na segunda parte do especial, não conta com uma unidade de banco de leite, por falta de estrutura.

Em tempo: A questão amamentação em público passou a ser tema na Câmara de Vereadores da cidade de Passo Fundo. O vereador Renato Tiecher (SD), protocolou um Projeto de Lei que dispõe sobre o direito ao aleitamento materno em estabelecimentos comerciais da cidade. Conforme a proposição, o aleitamento deve ser permitido no interior de estabelecimentos, independente da existência de áreas específicas. É previsto ainda, que o estabelecimento que proibir ou constranger o ato da amamentação em suas instalações estará sujeito à multa de R$1.000,00. A proposição segue para análise das Comissões da Casa Legislativa.