Do tango argentino ao sapateado americano

Conhecimento nunca é demais. E quando se consegue unir o conhecimento com ritmo musical e dança, fica muito mais fácil aprender sobre as diferentes culturas do mundo todo. Na oficina de conversação  do Festival de Folclore, o grupo dos Estados Unidos fez a sua apresentação mostrando um pouco dos seus estados e as características de cada um. Além disso, os integrantes do grupo evidenciaram os lugares em que vários famosos nasceram em seu país, como Will Smith, que nasceu na Filadélfia. Já a Argentina, mostrou ao público presente no Bella Città, no dia 22/08, os pontos turísticos do país sem deixar de falar das comidas típicas de cada região, como o alfajor argentino.

O tango é uma das expressões mais fortes e conhecidas da Argentina, e em 2009 foi declarado patrimônio cultural da humanidade pela UNESCO. Uma dupla do grupo fez uma breve apresentação do estilo musical. Em Buenos Aires, contaram que é possível encontrar referência do tango em diversas esquinas da cidade, mas os bairros mais emblemáticos para a história desse ritmo apaixonado são: Boedo e Abasto, passando pelo Caminito , em La Boca, e a Plaza Dorrego, em San Telmo. Já os Americanos, além de contar um pouco da história do sapateado, mostraram como o estilo musical se dá, e é claro, mostraram sapateando. É uma dança que desenvolve um grande senso de ritmo, de tempo, agilidade e concentração. Se pode sapatear em muitos ritmos, usando de músicas clássicas até as mais atuais. Tudo fica mais interessante quando se descobre como a dança se originou. As relações entre escravos africanos e seus donos americanos era conturbada nos Estados Unidos, devido às diferenças culturais, e era através do instrumento que os negros conseguiam se comunicar a distância. Depois de descobrirem que essa conexão era possível, através de batidas de tambores, os escravocratas proibiram o uso deste instrumento africano em todas as fazendas ao sul do país. As danças são muito importantes em ambos os países, pois é uma forma de expressão que surge da necessidade profunda de comunicar com o corpo aquilo que as palavras não conseguem expressar. E é dessa forma que o tango e o sapateado atingem uma proporção única e histórica em ambos os países.