PESQUISA: DA FACULDADE DE ARTES E COMUNICAÇÃO PARA O BRASIL

Egressos do curso de Publicidade e Propaganda participam do Intercom Nacional  nesta semana, de 02 a 08 de setembro, na Univille

A 41ª edição do Congresso que reúne alunos de graduação e pós-graduação, pesquisadores e profissionais da área de comunicação acontece de 2 a 8 de setembro de 2018, na Universidade da Região de Joinville – Univille, em Joinville – SC. Três egressos do curso de Publicidade e Propaganda da UPF tiveram seus trabalhos aceitos e os apresentarão no Congresso.
No Intercom Regional Sul, foram quase dez trabalhos submetidos, aprovados e apresentados por estudantes da FAC. Seis deles de estudantes de Jornalismo. A coordenadora do curso de Jornalismo, professora Me. Maria Joana Chaise, destaca que “eventos como o Intercom valorizam a iniciação científica, o olhar multidisciplinar e o dinamismo acadêmico, além de promoverem trocas de conhecimento e o desenvolvimento de redes de contatos profissionais”.

Douglas Petry é um dos egressos da FAC que irá participar do Intercom Nacional (Foto: Bruna Scheifler)

No Congresso Nacional, os alunos egressos do curso de Publicidade, Douglas Hauenstein Petry e Tarcila Rosset apresentarão, respectivamente, os trabalhos “Um estudo experimental sobre a ressignificação dos arquétipos da marca Skol” e “A voz da marca como influenciador das atitudes e confiança do consumidor” na categoria “Intercom Júnior”, destinada a trabalhos produzidos durante a graduação. Já Ilana Elís Bampi está incluída na Divisão Temática 2 – Publicidade e Propaganda, com o trabalho “A influência do storytelling da marca na avaliação de um produto: um estudo experimental inspirado no caso Gelato Diletto”. Todos foram orientados pelo professor do curso de Publicidade da FAC e coordenador de Pesquisa da Unidade, Me. Ciro Eduardo Gusatti.

Dra. Bibiana de Paula Friederich considera a participação dos estudantes fundamental (Foto: Bruna Scheifler)

A diretora da FAC, Dra. Bibiana de Paula Friderichs, afirma que estar no Intercom é uma valorização do que é produzido na Faculdade. “O aluno quando está lá tem essa oportunidade de descobrir novos caminhos de pesquisa, mas ao mesmo tempo de ser reconhecido pelo valor do seu trabalho”, explica a diretora.

MOTIVAÇÃO E EXPERIÊNCIA

Para Douglas Petry, a motivação dada pelo professor orientador do trabalho foi fundamental. “É importante o professor te incentivar e te puxar, porque se não você acaba se acomodando”. Esse apoio vem da convicção do professor Ciro Gusatti, de que “dentro do espaço da Universidade, mais do que aprendendo uma profissão, estamos pesquisando, fazendo ciência”. Para Gusatti, o Intercom, tanto o Intercom Sul quanto o Nacional, é uma oportunidade para os alunos de alguma maneira vivenciarem uma experiência como novos cientistas.

Essa experiência é valorizada pelos alunos. “Eu gosto de aproveitar as oportunidades e ter experiências significativas, acredito que esta seja uma”, afirma Tarcila Rosset. Douglas, que já participou do Intercom Sul, testemunha que “é bem bacana o Congresso, é bem interessante, vemos muitos trabalhos de outras pessoas, tem palestras e workshops, vale a pena, eu recomendo para todo mundo”. Apresentar um trabalho no Intercom é também um desafio, como explica Ílana, “é um misto de sensações que vai desde o frio na barriga ao apresentar um trabalho até o entusiasmo em cada término de evento”.

O Professor Ciro Gussati destaca as inovações dos trabalhos (Foto: Bruna Scheifler)

Para o professor Ciro, é fundamental a FAC estar presente no evento de comunicação mais importante do Brasil. “Tem coisas muito legais que acontecem na FAC, tem pesquisas relevantes que acontecem aqui. Então é um momento de a gente apresentar os nossos talentos, as nossas grandes ideias, temos que estar presentes”, afirma.  Gusatti ressalta ainda que os trabalhos aprovados “utilizaram uma metodologia diferente de estudo, que foi a construção de experimentos”. De acordo com ele poucos trabalhos na comunicação utilizam esse método e isso torna os trabalhos pertinentes e inovadores.

A publicação dos artigos e a participação no Congresso é um passo fundamental para profissionais recém formados. Segundo Douglas, “o objetivo da Universidade é pesquisa, não é só pegar o diploma e ir embora, então se você tem pretensão de fazer um Mestrado, para conseguir uma bolsa, você tem que ter trabalhos publicados. E produzir material científico é muito bom, você aprende muito”. Tarcila também se sentiu motivada com a aprovação, “quando o meu trabalho foi aceito, me senti colhendo os frutos do meu trabalho. Não ficarei sem estudar, e independente se for mais uma faculdade, uma pós ou um mestrado, acredito que vou buscar novas publicações”. O Congresso também “abre portas para conhecer e vivenciar a dinamicidade que rodeia o cenário da comunicação”, como destaca Ilana.

A coordenadora do Curso de Publicidade e Propaganda, Me. Juliane Borges vê com orgulho a participação dos egressos no evento e espera que sirva de motivação para os outros alunos. Para a professora, “a presença desses acadêmicos apresentando trabalhos, participando das discussões, tendo contato com diferentes visões sobre a comunicação na atualidade, vai reverberar entre o corpo discente e mobilizar outros alunos que tenham o perfil de pesquisador”.

Você pode conferir a programação completa do evento no link: https://bit.ly/2AtjRDr.