F*** NEWS!

Dando continuidade ao nosso especial do “Dia da Mentira”, vamos falar sobre um fenômeno há muito tempo conhecido, mas que só recentemente teve o seu nome propagado: as FAKE NEWS.

Desde que existe informação, elas sempre estiveram ali, mas nunca com tanta intensidade. Algumas não causam grandes danos, outras podem decidir o rumo da história. O termo só veio se popularizar nas eleições presidenciais norte-americanas de 2016. Nas eleições gerais de 2018 aqui do Brasil tomaram corpo e forma, e hoje continuam a circular nas redes sociais e principalmente nos grupos de WhatsApp. As “fake news” já fazem parte do nosso cotidiano e hoje tomam conta dos principais debates sobre o país.

Segundo a professora de Jornalismo da UPF, Maria Joana Chaise, é considerada fake news uma informação comprovadamente falsa que circula com o objetivo de prejudicar a imagem de alguém ou buscar a manipulação da opinião pública.

De acordo com a professora, atualmente o maior problema é que devido às redes sociais elas conseguem circular numa velocidade extremamente rápida. Para desmentir essas informações existem processos de checagem, porém a dificuldade de fazer chegar os conteúdos verdadeiros às pessoas atingidas com notícias falsas é grande, no sentido de que a reputação dos veículos de comunicação tem importado pouco para o público.

Maria Joana também coloca que um dos maiores obstáculos no combate às fake news são as chamadas “bolhas sociais”. Espaços onde dificilmente encontramos quem pensa diferente de nós. Com isso, temos a tendência de acreditar muito mais nas opiniões das pessoas que estão ao nosso redor do que em um fato checado por algum veículo com credibilidade.


As fake news podem influenciar no processo democrático, prova disso são as eleições norte-americanas de 2016 e as eleições gerais do Brasil em 2018. A professora de Direito Constitucional da UPF Edimara Sachet Risso afirma que a produção de notícias falsas pode ter consequências jurídicas e que os eleitores podem ser influenciadas por uma mentira, prejudicando o processo eleitoral.

Confira abaixo a linha do tempo das maiores fake news do Brasil e do mundo: