Protea – Universidade Aberta

Atravessar uma rua, usar o transporte público, utilizar um banheiro, fazem parte do dia a dia de todos. São atividades comuns e, aparentemente fáceis de se fazer. Mas para pessoas que utilizam cadeiras de rodas, essas atividades simples se tornam desafios. Segundo uma pesquisa realizada pela ComRes, mais da metade dos brasileiros cadeirantes não conseguem encontrar um banheiro ou um transporte público que os atenda. E olha que a proporção de quem tem alguma deficiência física é a segunda maior entre a população com necessidades especiais no Brasil. Mas a acessibilidade não é o único problema dos cadeirantes no país. O custo das cadeiras de rodas pode ir de quatrocentos até mais de R$ 1.500. Pois um projeto de extensão aqui da UPF tenta solucionar esse problema, construindo, consertando e doando cadeiras de rodas. O mão na roda é uma ação do projeto de extensão “Protea”, do curso de Engenharia de Produção da UPF. Coordenado pelo professor Nilo Alberto Scheidmandel, tem o objetivo de construir e arrumar cadeiras de rodas e doar à pessoas sem condições monetárias. Mas como alguém que necessita de cadeira de rodas vê a acessibilidade atualmente? Confere na reportagem.

Muitas profissões podem faz algo para mudar as realidades da acessibilidade no mundo. Uma delas, é o Engenheiro de Produção. Confere no quadro Guia das Profissões como e onde esse profissional trabalha.

O programa Universidade Aberta é produzido por nós, do NEXJOR, em parceria com a UPFTV e vai ao ar nas segundas-feiras, às 20 horas, com reprises nas terças, às 20h30min, e quartas, às 22h. Se você quiser ver o programa na íntegra, que abordou o Projeto de Extensão “Protea”, que é coordenado pelo professor Nilo Alberto Scheidmandel, clique aqui.