FOTO/ Créditos: Lucas Santos

O segundo semestre do ano de 2020. Esse é o período de entrega prometido pela Prefeitura Municipal de Passo Fundo para a conclusão das obras do Hospital Beneficente Dr. César Santos, conhecido como Hospital Municipal. Inaugurado em 1959, o espaço recebe modernizações desde 2018. Entre as reclamações e novas atitudes da Prefeitura para melhorar as condições do Hospital, o local é uma alternativa para atendimentos de menor complexidade na cidade de Passo Fundo.

As carências do Hospital passam, desde a falta de profissionais à falta de banheiros adaptados para cadeirantes ou pacientes com maiores deficiências. Segundo uma funcionária da casa de saúde, que não quis se identificar, a falta de médicos especialistas, de anestesistas, de funcionários para trabalhar no raio-x e de banheiros adaptados gera grande problema para os pacientes do Hospital. “Como é que um hospital não tem banheiro adaptado ?! Isso só dificulta nosso trabalho e prejudica o paciente ”, exclamou uma funcionária que trabalha a mais de sete anos no local.

“COMO UM MÉDICO VAI FAZER QUALQUER TIPO DE COISA SEM ANESTESISTA?! NÃO TEM COMO FAZER! FICA DIFÍCIL TRABALHAR “.

Quem usa convênio para os atendimentos de saúde que, ao menos alguns minutos, vai ter que esperar para o atendimento. Mas, quem tem apenas o SUS como opção sabe que a espera pode passar de horas. Em um hospital com atendimento focado apenas no SUS e com tantas carências, a espera pelo atendimento é ainda maior. Em uma tarde, mais de 70 fichas são cadastradas no Hospital Beneficente Dr. César Santos.

Concursos públicos foram feitos na tentativa de sanar o problema de pessoal. Porém, os classificados no concurso pouquíssimos foram chamados. “O problema lá não é só a falta de médicos, o problema é geral. Se chegar mais médicos, pode faltar enfermeiros e funcionários para atender mais pacientes. É um sistema que está com problema ”, reclamou a funcionária. Para ela, até mesmo a estrutura não está preparada para receber mais pacientes.

Com 60 anos de história, o Hospital Municipal, como é conhecido, recebe a primeira reforma de sua história. A obra, iniciada no ano passado , tem previsão de conclusão no primeiro semestre de 2020. Até o momento, uma obra está na parte externa do local. Mas, entulhos e restos da obra tem gerado na parte interna da casa de saúde. Eles podem ser vistos no pátio e em alguns poucos locais do Hospital.

FOTO / Créditos: Lucas Santos

Como está a obra

Segundo a Prefeitura Municipal de Passo Fundo, 20 operários trabalham atualmente na reforma do hospital. A informação é que, no momento, quatro frentes de trabalho estão sendo desenvolvidas: recuperação das fachadas existentes; estruturas de apoio em fase de acabamentos; reforma interna do Centro de Diagnóstico e fundações da estrutura que vai receber o centro, a farmácia interna e o administrativo do hospital.

De acordo com os dados divulgados pela Prefeitura, o custo total da obra está arcado em mais de oito milhões de reais. A modernização irá garantir mais 19 leitos, aumentando o número de 35 para 54 leitos. Além dos novos espaços, mais 20 leitos serão reformados.
Procurado pela reportagem da Revista Comet, o diretor do Hospital Beneficente Dr. César Santos, Rogério Teixeira Borges, não retornou o contato.

Parceria com UPF

Ainda no início deste mês, a Universidade de Passo Fundo (UPF) e a Prefeitura Municipal de Passo Fundo fecharam parceria  para reforçar o atendimento médico no Hospital. O convênio  prevê o acréscimo de cerca de 80 médicos do curso de Medicina da UPF. Os estudantes serão supervisionados por professores da Universidade e vão trabalhar, em sistema de rodízio, na área clínica, cirúrgico-ambulatorial e pediátrica.
Um dos focos da Prefeitura, além de ampliar o Hospital Municipal e promover melhor estrutura para a comunidade, é também garantir um serviço mais humanizado ao público que frequenta o local.

 

FOTO / Créditos: Camila Guedes 

Por:
Lucas Santos e Luiz Carlos Medeiros 

 

Total
18
Shares

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*
*