Erechim-RS / Crédito: Divulgação Jornal e TV Bom Dia

Um grande problema dos centros urbanos em todo o mundo, são os acidentes de trânsito. No Brasil, segundo dados da Organização Pan- Americana da Saúde, cerca de 1,35 milhão de pessoas morrem a cada ano,em decorrência desta fatalidade. As lesões que ocorrem em acidentes, são a principal causa de morte entre crianças e jovens de 5 a 29 anos. Para evitar que isso aconteça, é preciso ter cuidado e uma conscientização de todos que fazem parte das vias. Tanto de motoristas, quanto de pedestres. De acordo com o estudo, além de ser responsável pela perda da vida de centenas de pessoas, os acidentes, acarretam em uma série de consequências na sociedade. Podemos citar o custo com tratamentos (investigação do acidente e reabilitação do paciente), redução de produtividade e ainda desembolsa aproximadamente 3% do produto interno bruto (PIB) da maioria dos países.

Para falar mais sobre o assunto nossa equipe conversou com o Diretor de Trânsito, Luis Paulo Weschenfelder . O tema teve como abrangência a cidade de Erechim, localizada ao norte do estado do RS. Confira informações.

Diretor de Trânsito de Erechim Luis Paulo Weschenfelder / Créditos: Taiane Maiara do Carmo

Em Erechim, quais são as infrações de trânsito mais frequentes?

Por Erechim, ter um estacionamento rotativo, as multas no estacionamento, são as mais frequentes. Porém, estas não são parâmetros.Nós a classificamos diferente das multas, ela é isolada,só de estacionamento. Mas, o que mais nos preocupa mais é o uso do telefone celular e ainda os veículos que andam sem licenciamento. Nós já estamos no mês de outubro e ainda sim existem veículos andando sem o licenciamento anual que já venceu e que deveria ter sido pago, lá no mês de julho. É um descaso, da população quanto a isso.

Aproximadamente quantos acidentes foram registrados neste ano?

Ainda estamos contabilizando. Mas hoje nós temos aproximadamente três acidentes por dia em Erechim. Posso dizer ,que está havendo uma pequena melhora na educação das pessoas, uma conscientização melhor.Elas estão se comportando mais nos cruzamentos de via, também nas rotatórias,e através desta conscientização e da pessoa se portar melhor, pode diminuir drasticamente o risco de acidentes no trânsito.

Quais foram os principais motivos?

O que percebemos é que os acidentes são causados quase sempre pelos mesmos motivos e geralmente por aquelas pessoas que “vivem” recebendo autuações. Normalmente os motivos são por passar o sinal vermelho de forma corriqueira, andar em alta velocidade, ultrapassar em linha continua, dirigir embriagado, esses são os mais comuns, que são causados por uma minoria da população, mas que colocam em risco a vida de outras pessoas.

Na maioria das vezes quando pensamos em trânsito, só vemos a responsabilidade do condutor do veículo. Mas também tem o pedestre, qual é o papel dele, neste cenário?

A pessoa corriqueiramente é motorista, ou esporadicamente, melhor dizendo, agora pedestre a pessoa é sempre. Você saiu de dentro da sua residência, você foi para uma via pública, está inserido no trânsito como pedestre. Ele é primordial dentro do trânsito, e também tem que seguir certas regras de circulação e conduta,como atravessar na faixa, não passar no meio dos canteiros, cuidar os sinais semafóricos. Isso é importante para a segurança dele que deve atentar a estas regras simples. Não é simplesmente se jogar na frente do veículo, esperando que o condutor vá parar em todos os casos para o pedestre,eles também devem cumprir as regras, assim com os motoristas, porque assim, como o pedestre quer que os motoristas respeitem as regras, eles também devem respeitar, as leis se aplicam a todos.

Agentes de trânsito em Erechim – RS / Crédito: Leandro Zanotto

Durante o ano são desenvolvidas campanhas de conscientização para um trânsito mais seguro. Qual é o impacto desse trabalho? As campanhas atingem os objetivos? O que se tem buscado hoje?

Duas grandes campanhas são realizadas durante o ano. Uma é o Maio Amarelo, que é especificamente voltada para acidentes de trânsito, (acidentes com morte e lesões corporais) e a outra é a Semana Nacional do Trânsito. São campanhas grandes que são feitas. E o impacto é grande, pois além disso fazemos outras atividades como, simulados de acidentes, treinamentos, palestras. Nós queremos trazer essa realidade para as pessoas, e mostrar que o trânsito mata, a cada dia, a cada minuto tem pessoas no País que estão morrendo nas vias. Essa conscientização nós queremos trazer, para que as pessoas se conscientizem, e se possa evitar vítimas no trânsito. O objetivo é a grande conscientização, e estamos tentando sempre. O que nós buscamos é a mudança das atitudes de todos no trânsito, essas atitudes é que vão salvar as vidas.

Qual é a avaliação que o Sr. faz dos condutores e pedestres de Erechim?

O que se percebe é que as pessoas não mudaram as atitudes. São as mesmas de 10 anos atrás, quando existia uma frota 50% menor que hoje. Antigamente se levava um determinado tempo para chegar do outro lado da cidade, hoje, esse tempo não é mais o mesmo, nós trabalhamos com quase 80 mil veículos em Erechim, e o que notamos é que as pessoas não se planejam para sair de casa. No trânsito hoje, tem mais congestionamento, é importante se planejar, sair com antecedência para não, precisar andar em alta velocidade, não ultrapassar o sinal vermelho para conseguir, chegar no horário, se tem um compromisso. O planejamento é a base de tudo. Vamos planejar vamos traçar a rota. A pessoa deve pensar: ‘quanto eu levo de casa até o serviço’, e trabalhar isso vários dias, que aí poderá ter uma noção de como está o trânsito e se organizar para isso.

Como as pessoas podem tornar o trânsito mais seguro?

Deve haver um respeito mútuo entre as pessoas. Tem que haver uma convivência, entre os pedestre e os condutores, o trânsito deve estar em harmonia, quando isso acontecer e as pessoas respeitarem seus limites, vendo aonde termina o seu direito e começa o do outro, podemos, salvar muitas vidas. O respeito na sinalização diária, dentro da nossa cidade, precisamos disso. A diretoria de trânsito,implantou a sinalização vertical,que são as placas e também foi realizada a pintura no chão. A sinalização horizontal, para reforçar os locais que tem paradas obrigatórias, onde existem as rotatórias, fizemos isso para justamente a população chegar no local e respeitar.Quando isso acontecer, o nível de acidentes no trânsito irá baixar e consequentemente teremos um trânsito mais seguro.Quando acontece acidentes nas vias com lesão corporal, a sociedade inteira perde. Essa indenização é todo um conjunto da sociedade, que paga, não tem como se eximir, e dizer que só alguns fazem parte do trânsito, todos fazem. É por isso, que lutamos por uma conscientização no trânsito, para a segurança e o bem de todos.

 

Taiane Maiara do Carmo

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*