Foto: Diogo Zanatta

Com muito entusiasmo, alegria e surpresas o grupo de teatro Ritornelo marca seu retorno ao palco do Rito Espaço Cultural com a peça O Futuro está nos Ovos. Depois de quase dois anos sem apresentações ao vivo, Miraldi Junior, ator do grupo Ritornelo, informa que, em média, faziam em torno de 15 apresentações mensais antes da pandemia do Covid-19. O Rito é um espaço para divulgação de eventos culturais, mantido pelo grupo Ritornelo. Peças de teatro, eventos musicais e outras manifestações culturais o Rito abriga. Quem frequenta, sabe que sempre tem a caixinha de contribuição espontânea para ajudar a manter o espaço sempre aberto. Apesar de não cobrar ingresso nos espetáculos, o grupo Ritornelo se mantém através de várias iniciativas, como venda de espetáculos, lei de incentivo à cultura, patrocinadores privados e o chapéu que é contribuição espontânea. Porém com a pandemia de 2020, o mundo teve que se reinventar e com o grupo Ritornelo não foi diferente.

Podemos dizer que 2020 foi o ano das lives, foi a forma encontrada por diversos artistas a levar cultura à população. E o grupo Ritornelo não se absteve e também fizeram 3 lives, porém não foi uma experiência satisfatória, conforme Miraldi Junior, devido a dificuldades técnicas e falta de procura do público. “Teatros já tem pouco público, claro tu vai numa praça e tem um publico maior, mas numa live dessas tu ter 50 pessoas assistindo tava muito bom. Tendo em vista que tu tem na tela milhões de possibilidades de coisas para você assistir e você parar para ver um espetáculo 52 pessoas eu acho fantástico”, comenta Miraldi.

Porém nem todas as iniciativas são bem aceitas pelo público. Fã de diversos espetáculos culturais, Cristian Cardoso, comenta que não se afastou totalmente da cultura, mas não acompanhou lives. “O teatro é uma experiência física, ela é compartilhada, ela só existe naquele lugar, naquela hora, naquele momento, com aquelas pessoas que estão junto contigo, com aqueles atores. Então eu confesso que não acompanhei muitas lives de teatro, nem mesmo de músicas. Acho que a gente se saturou de lives nessa pandemia”, declara Cardoso.

Conforme as atividades estão sendo retomadas, com todas as medidas de segurança, o teatro também retornou. A peça já havia sido escolhida antes mesmo da pandemia. Atual, chocante e muitas vezes divertida, O Futuro está nos ovos é um livro de Eugene Ionesco, que foi transformado em peça pelo Grupo Ritornelo de Teatro. Porém devido a distância do diretor, a maioria das leituras foi online. Quando foi possível o ensaio presencial, o diretor permanecia á distância.  Marcio Bernardes é o responsável pela direção do espetáculo. Apesar de ter sido bem difícil os ensaios, memo que a distância o reencontro com o público valeu a pena.

O reencontro com o público foi definido como fantástico, tanto pelo artista como pelo público. “Não tenho palavras para dizer, a sensação de ver as pessoas, mesmo com o distanciamento” Comenta Miraldi . “Foi emocionante, porque tava não só retomando uma atividade que eu sempre tive de ir ao teatro e ver os espetáculos, mas também estava reencontrando amigos” Cardoso reitera.

O futuro está nos ovos reuniu três gerações de atores de teatro aqui de Passo Fundo, com todos os cuidados e distanciamento respeitado, o retorno a vida cultural foi marcado com grande alegria. A escolha da peça foi extremamente relevante e importante para o momento que estamos vivendo.

Por: Fernanda Machado e Adenilson Gois