Crédito: Internet

A esperança da perda de peso de forma rápida está constantemente relacionada às dietas da moda. E na maioria das vezes, as pessoas acabam se submetendo a um comportamento alimentar muito restritivo, sem orientações de um especialista. E é neste sentido que começam a surgir uma série de problemas de saúde, seja pela deficiência nutricional e, às vezes, pelo excesso de alguns alimentos. 

Dieta SirtFood, Low Carb, Atkins, Dukan, Cetogênica, entre outras. São inúmeras as formas de restrições alimentares em busca do emagrecimento imediato. O que não se fala muito são os riscos que elas podem causar para quem as pratica. 

A nutricionista e pós-graduanda em Comportamento Alimentar, Paula Canali, sinaliza que durante estes tipos de dietas, além do corpo, a mente também sente.

Paula salienta que todos os tipos de dietas possuem algo que pode-se levar em consideração, mas sem medidas drásticas. Crédito: Arquivo pessoal

“As dietas estão constantemente associadas ao desenvolvimento de transtornos alimentares graves, sentimentos de exclusão em relação ao corpo e a busca incessante por algo que parece nunca ter fim”, sinaliza Paula. 

Ela ainda complementa dizendo que, o corpo quando é privado certos alimentos fica carente de nutrientes essenciais à saúde, impulsionando o desenvolvimento de fraqueza, desidratação, perda de massa muscular, distúrbios do sono e intestinais, além da propensão de doenças cardiovasculares. 

Paula não descarta em inteiro teor as dietas. “Poderíamos resgatar a ideia central da estratégia low carb e ter mais moderação ao comer, mas independente da classe do alimento. Resgatar a ideia da dieta paleolítica e aumentar o consumo de alimentos provindos da agricultura. Mas nunca de forma radical, única e exclusivamente uma dieta só”. Assim, é possível melhorar os hábitos de forma consciente.

Saúde em primeiro lugar 

A contadora Valéria Fracaro, de 22 anos, apostou em uma das dietas da moda: a low carb. “Não estava satisfeita com o meu corpo, então recorri a uma forma de emagrecimento que fosse rápida, porém, só tive dores de cabeça, literalmente”, comenta. 

A dieta low carb é um estilo de alimentação onde se diminui a ingestão de alimentos ricos em carboidratos, como pães e massas, e se aumenta o consumo de proteínas, como ovos, carnes e frango. 

“Por mais de 2 meses não comi quase nada que possuía carboidrato, a partir do 3º mês comecei a ter fortes dores de cabeça, fraqueza e irritabilidade, além disso, minhas crises de ansiedade se agravaram”, comenta. 

Após os sintomas, a contadora foi em busca de uma ajuda profissional, que interrompeu imediatamente a dieta e orientou uma alimentação que colaborasse com a perda de peso de forma adequada ao seu estilo de vida e as necessidades do seu organismo. 

Agora, Valéria alia a prática de atividades físicas com uma alimentação balanceada. Crédito: Arquivo pessoal

Apesar de ter perdido 5kg em 2 meses, a contadora ressalta a importância da procura de uma ajuda profissional. 

“Hoje, com a dieta adequada, estou perdendo peso, me alimentando corretamente, de forma saudável e não tendo nenhum efeito colateral. Meu corpo e minha mente agradecem”, finaliza. 

Nada é milagroso 

Para um emagrecimento saudável existem diversos mecanismos fisiológicos envolvidos, a própria ciência explica. “Em anos de estudo, ninguém ainda conseguiu desenvolver algum produto, medicamento ou estratégia que tivesse tamanho poder, que fuja de uma boa alimentação e prática de exercícios físicos, aliados a modulações no estresse, mente, intestino e sono”, afirma Paula. 

“Em anos de estudo, a ciência ainda não conseguiu desenvolver nenhum produto, medicamento ou estratégia que tivesse tamanho poder, que fuja de uma boa alimentação e prática de exercícios físicos”, afirma Paula. 

A indústria do corpo perfeito

Existe um arsenal industrial cada vez mais crescente em regimes alimentares, cirurgias plásticas, suplementos, produtos dietéticos, além de revistas de boa forma e saúde. 

“A indústria da beleza e da dieta lucra bilhões, e, ao mesmo tempo, tem um percentual muito grande de fracasso, pois nos alimenta com modas rápidas, que vendem muito e falham sempre. Os grandes conflitos de interesses financeiros e ideológicos por trás da indústria é o que nos faz, de fato, ficar sem saber em quem confiar e a recorrer sempre o que é mais cômodo”, reclama a nutricionista. 

A educadora física Alane Jaíne Strada também comenta sobre a ênfase que a sociedade atual dá ao ideal de magreza, culpando as intensas propagandas de uma infinidade de regimes e de produtos dietéticos, trazendo a ideia de que a beleza física proporciona autocontrole e poder.

“O grande problema é que a imagem corporal idealizada é um padrão praticamente impossível ou impróprio, e principalmente, incompatível para a grande maioria da população”, analisa Alane. 

“É cabível afirmar que hoje o conceito de beleza na verdade é virtual”, afirma a educadora física Alane.

Para ela, a mídia é uma das principais responsáveis por criar objetivos de peso e corpo irreais para a população. “É cabível afirmar que hoje o conceito de beleza na verdade é virtual”, comenta Alane.

A nutricionista Paula orienta que a busca por um profissional é o primeiro passo para o emagrecimento saudável. “Atualmente, somos bombardeados por informação e não por conhecimento, e por isso, é inevitável que muitas vezes sejamos alvos de armadilhas. É preciso ter cuidado, sermos críticos das mensagens que recebemos sobre o universo da alimentação. A busca por um profissional é inevitável”, finaliza.

Por: Mateus Roncaglio