Uma série de privações, cuidados e dieta restrita, assim é a vida de quem convive com alguma intolerância alimentar. As intolerâncias mais comuns hoje são a lactose e glúten, e nenhuma delas tem cura somente tratamento paliativo. A intolerância se caracteriza pelo mau funcionamento digestivo, pois o organismo não produz a enzima responsável por digerir um determinado alimento.

Conforme uma pesquisa realizada pelo Datafolha em 2016, 53 milhões de brasileiros contaram ter alguma dificuldade digestiva após o consumo de algum derivado do leite, o número representava 35% dos brasileiros, quando a pesquisa foi realizada. Mas estima-se que essa porcentagem seja maior devido a falta de diagnósticos precisos.

Na mesma pesquisa, 88% dos entrevistados relatam não ter buscado a confirmação do diagnóstico. A estimativa é que 70% dos brasileiros possam ter intolerância à lactose, mas 60% destas pessoas nem sabem disso. Esse não foi o caso de Vinicius Pilatti, que sofre de intolerância à lactose há mais de 20 anos. Antes do diagnóstico, Pilatti relata, que acreditava que era gastrite e fazia tratamento para tal, mas sem sucesso. Dos 13 aos 18, passou por diversos médicos, até que fez o teste de intolerância e aí sim foi dado o diagnóstico correto.

A intolerância à lactose hoje não tem cura, porém existe tratamento. Conforme a nutricionista Luciana Inês Decarli, dependendo do nível tem tratamento, que consiste em retirar o alimento da dieta, depois de muito tempo se recoloca em pouca quantidade para ver até onde o corpo não rejeita. “Na maioria das vezes (o organismo) tolera uma quantidade pequena, que não vai fazer mal. Mas quando passa daquela quantidade vai fazer mal ao organismo”, reitera.

Pilatti informa que não é o único em sua família que tem intolerância à lactose, sua mãe convive com o mesmo problema há vários anos também. Conforme Luciana, não existe uma causa ao certo para a intolerância. “Pode ser de ordem genética ou pelo excesso. De tanto consumir o alimento por muito tempo ele vai criando uma toxicidade no organismo e acaba sendo a causa”, explica.

“A estimativa é que 70% dos brasileiros possam ter intolerância à lactose, mas 60% destas pessoas nem sabem disso”

Cólica intestinal, gases e diarreia são os sintomas mais comuns desse tipo de intolerância. “No momento não faço nenhum tratamento, só evito ingerir muitos produtos com lactose e não bater o limite da intolerância”, explica Pilatti. Porém existem medicamentos, à base de lactase, que ajudam nesse processo pois facilita a digestão. Felizmente uma revolução ocorreu na última década e hoje inúmeras opções de produtos sem lactose são facilmente encontradas nos supermercados.

Por Fernanda Machado e Adenilson Gois