Uma roda de chimarrão entre cinco casais com admiração ao tradicionalismo gaúcho, uma ideia de formar uma entidade e apoio de um povo que compartilhava o mesmo apreço pela cultura do Rio Grande do Sul. O CTG Espora de Prata de Erechim foi inaugurado em uma das datas mais importantes para amantes da cultura gaúcha, no dia 20 de setembro de 1977, sob o comando do o patrão conselheiro e fundador Antônio Zeca Gomes Samuel juntamente com a sua esposa já falecida Luíza Samuel.

Com muito orgulho do CTG que ajudou a criar Samuel relembra da construção da entidade que levou menos de ano para ficar pronto e contou com a ajuda do poder legislativo e executivo, e das empresas de Erechim. Também destacou a importância da comunidade erechinense para erguer a entidade localizada em uma das paralelas da BR-153: “Quando nós da patronagem estava construindo o CTG, o pessoal passava e pedia como podia ajudar”.

Com mais de quatro décadas desde sua inauguração, o Espora de Prata possui muitas memórias para compartilhar ao seu amado povo gaúcho, incluindo a história de uma das fundadoras da entidade Luíza Samuel que perdeu a batalha contra o câncer há 16 anos. Antônio afirma que a sua esposa pediu para criar um lugar no CTG com as coisas instrumentárias e as roupas tradicionalistas gaúchas utilizadas em todos os anos em que ela se dedicou ao CTG Espora de Prata. 

Nascida do berço da tradição gaúcha, Terezinha Samuel é uma das filhas do casal dos fundadores do Espora de Prata e fala com orgulho sobre ser a primeira patroa a representar os CTGs em Congressos pela décima nona região tradicionalista no Rio Grande do Sul em 2000. Atualmente ela trabalha como diretora artística e professora de dança há mais de quarenta anos. 

Há 16 anos, Terezinha perdeu sua mãe para o câncer, mas as memórias e os esforços realizados no CTG Espora de Prata permanece vivo na entidade. A diretora artística fala com bastante admiração sobre a força da sua mãe em seus últimos dias de vida e o pedido para criar um museu tradicionalista exclusivo para ela no local.

O Museu é um espaço dedicado a Luíza Samuel que conquistou diversas conquistas na cultura gaúcha e deixando um marco importante na história do CTG Espora de Prata. No local podemos observar seus pertences da cultura gaúcha e relembrar não só sua família da sua dedicação e esforço realizados pela entidade, mas também para o povo erechinense conhecer sua trajetória e o seu valor para a fundação da entidade. 

Por Bruna Rebonatto